Especial Reforma Trabalhista

A morte dos seus direitos

Com a reforma trabalhista, o governo quer acabar com as conquistas obtidas após décadas de luta, suor e sangue.

Nos últimos meses, o governo planeja, junto com deputados e senadores, o fim dos direitos do trabalhador bra¬sileiro. Apesar de a imprensa pouco falar sobre o assunto, a reforma trabalhista tem o objetivo de acabar com a CLT e garantir que os grandes empresários ganhem ainda mais dinheiro às custas dos companheiros e companheiras.

O cenário não é nada animador. Caso os planos de Michel Temer se concretizem, as jornadas ficarão maiores, as negociações entre patrão e empregado se tornarão de¬siguais, os salários diminuirão e diversos benefícios serão perdidos.

Não bastassem todos esses absur¬dos, muitos trabalhadores acabarão de¬mitidos para que outros sejam contra¬tados em seus lugares sem os mesmos direitos.

É importante dizer que isso não é alarmismo, como muitos afirmam por aí, mas uma ameaça que tem ficado cada vez mais próxima.

Por esse motivo, o momento é de in¬tensa luta. O Sindicato dos Borracheiros da Grande São Paulo e Região está jun¬to com o trabalhador nesta árdua bata¬lha e irá até o fim para que nenhum di¬reito seja perdido.

A reforma trabalhista retira muitos direitos com uma sagacidade sem par.

Mauricio Godinho Delgado (ministro do Tribunal Superior do Trabalho)

Modernizar a legislação trabalhista não pode ser pretexto para que se imponham prejuízos irreparáveis aos trabalhadores e trabalhadoras de nosso País.

Ordem dos Advogados do Brasil